Avenida Arriaga

10:02 Paulo Camacho 0 Comments

A Avenida Arriaga liga a Rua do Aljube à Rotunda do Infante. Curiosamente, esta avenida ostentou ao longo dos tempos muitos nomes até culminar no último: Arriaga, cuja origem não será do conhecimento de muitas pessoas.

A razão do nome da atual: Avenida Arriaga, ficaria um pouco mais percetível se continuasse como a anterior designação: dr. Manuel de Arriaga. Pelo menos saberíamos que era referente a alguém.

Na realidade, a avenida deve o seu nome a Manuel José de Arriaga Brum da Silveira, que nasceu em 8 de julho de 1840, na cidade da Horta, nos Açores. Faleceu em Lisboa a 5 de março de 1917.
Tem a particularidade de ter sido o 2.º Presidente da República Portuguesa, entre 1911 e 1915, e o 1.º Presidente da República eleito democraticamente.
A sua ligação à Madeira deve-se ao facto de, sendo filiado no Partido Republicano, ter sido eleito por quatro vezes deputado pelo círculo da Madeira. 
Visita a Madeira pela primeira vez a 8 de setembro de 1883. Deixa a ilha no dia 15, tendo a mais afetuosa e tocante despedida.
Depois da proclamação do regime republicano foi chamado a desempenhar as funções de Procurador da República. Foi eleito Presidente da República em 24 de agosto de 1911.

A 13 de maio de 1915 o Governo é demitido. Um novo executivo inicia funções a 17 do mesmo mês. 
Nessa onda, o Presidente é obrigado a resignar a 26 de maio de 1915, saindo do Palácio de Belém escoltado por forças da Guarda Republicana. 
No que respeita à Avenida Arriaga, não há muito anos, tinha maior tráfego. Mas o encerramento de grande parte da zona sul para aumentar a área de passeio fez com hoje seja menos intenso.
O atravessamento da cidade que permitia no sentido oeste-este desapareceu. Hoje, a parte sul tem cerca de 100 metros.
Em concreto, a Avenida Arriaga tem uma extensão de 417 metros.

Na base da Avenida Arriaga está o Campo do Duque. Um vasto campo que segundo o padre Fernando A. Silva se estendia entre as margens direita e a esquerda das ribeiras de Santa Luzia e de São João. Abrangia o Largo de S. Sebastião (a zona onde se encontra a Sé e o seu largo), a antiga Praça da Constituição, e até cerca do Convento de São Francisco (onde se encontra atualmente o Jardim Municipal).

Segundo referiu Rui Santos, nas suas Crónicas de domingo no Jornal da Madeira, a partes deste campo foram dadas várias designações, entre as quais Terreiro da Sé, Rua dos Frades, Rua do Mercado ou do Mercado de S. João, Praça da Constituição, Praça Real, Passeio Público, Praça da República, Rua Hermenegildo Capelo, Avenida Oeste, Avenida Dr. Manuel de Arriaga e, presentemente, Avenida Arriaga.

por Paulo Camacho



0 comentários: